CAROL PANESI E A MÚSICA:  UM PERCURSO

 

     “A música está em todos os contextos”. Para a violinista carioca, a máxima de Hermeto Pascoal faz todo sentido. O primeiro alumbramento sonoro aconteceu em casa. Som da aura: violão e voz de seu pai entoando canções de Vinicius e Tom.

 

      Não demorou muito para que um piano no canto da sala ganhasse vida nas mãos da menina. Aos 11 anos, ela decidiu ingressar no Conservatório Brasileiro de Música. Lá concluiu o curso técnico de piano. Com Bernardo Bessler, aprofundou os estudos de violino. Após sete anos de vivência intensa no CBM, Carol conheceu Itiberê Zwarg. Esse encontro determinou os rumos da sua trajetória musical e passou a ser motivo de inspiração diária e constante.

 

   Multi-instrumentista, vencedora do Prêmio Profissionais da Música 2018 na categoria autora e vencedora do Prêmio MIMO Instrumental 2018, Carol Panesi foi integrante da "Itiberê Orquestra Família" e do "Itiberê Zwarg & Grupo". por 13 anos. Com esses projetos, viajou por vários lugares do Brasil e do estrangeiro. Compartilhou seus conhecimentos como monitora do projeto didático idealizado por Itiberê, a Oficina da Música Universal por 7 anos.

   

    Gravou CDs, DVDs e dividiu o palco com grandes nomes do cenário musical brasileiro e internacional, dentre eles Hermeto Pascoal, Daniela Spielmann, Quinteto da Paraíba, Léa Freire, Nicolas Krassik, Ricardo Herz, Edu Lobo, Clarice Assad e Jongo da Serrinha.

    No fim de 2017 Carol gravou seu primeiro disco autoral intitulado Primeiras Impressões, e ao longo de 2018 lançou  em diversas cidades.

     

       A musicalidade desta multi-instrumentista se destaca pela capacidade de fazer soar as nuances dos mais variados contextos por onde ela transita. Ao violino, piano ou trompete, a música é o farol que guia Carol.