top of page
  • carolpanesi

Assentamento 8/02/2023

Saudade que derrama,

Que transborda, que inflama.

Queima o peito, diz seu por direito, faz morada, insiste em ocupar.

Faz alarde, me morde, me arde.

Insana, sufoca, engana, maloca.

Louca, profana meu coração de cigana, deixa tudo por um triz.

Provoca força tamanha qual nem sei lidar...

Fincou bandeira, criou raiz.

Precisava eu é de um juiz, pra passar-lhe um cartão vermelho como o sangue

que escorre do joelho ralado do tombo alado que me permiti.

Com a cabeça nas nuvens, a queda foi feia, nem te conto: nariz quebrado, ombro deslocado, precisei de pontos e remédio na veia.

Fiquei 3 dias de cama.

No pouco espaço que me sobra, pq ela tá aqui, bem perto, instalada em seu assentamento, firme como cimento, plena como areia do deserto.

Dominando tudo, até o pensamento.

Sorrindo do meu lamento, esperando meu abraço.

Passado um tempo e o susto, ela me chama, e me entrega um unguento pra ajudar a curar o ferimento e me diz: - aguenta firme, faz parte, já vai passar, já se vê a cicatriz.

É... Do que não se pode vencer, é preciso tornar-se aliada. Mais um aprendizado da jornada.

Acolher a saudade é o único jeito de ser feliz.


1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Solstício de Inverno junho de 2022

Mesmo o dia de maior escuridão, oferta beleza na presença. É o Universo a te atualizar cura em uma velha crença. O outono se despede, a desfolhar de tudo o que não mais serve. Esvazia, emudece, cíclic

A melhor companhia 3/8/22

São tantos os sentidos que me atravessam… Saberes me flecham na luz fria das estrelas, desta noite quente de invisíveis sereias, que cantam silentes e abrem feridas de saudade no coração doente. Seres

A Alquimista agosto 2022

Devo contar-lhes que uma artista é em verdade uma alquimista transcendental . E na tarefa diária e artesanal, escrevo no diário Meus lamentos ilusórios Que Ganham versos e rimas Enquanto o Universo me

bottom of page