top of page
  • carolpanesi

Liberdade Compartilhada abril/23

A gente vem pra esse mundo mesmo é pra se envolver. Se emocionar profundo, num grande mergulho, sem arremeter.

A gente vem pra amar e se permitir ser amado. Deixar o orgulho de lado, pq tudo é caminho, é aprendizado.

Num complexo emaranhado, ser atravessado pelo outro, que é reflexo, que é vc mesmo, em alguma camada, desdobrado.

A gente vem pra esse mundo mesmo pra sentir a Unidade, perceber que do todo ninguém tá separado, é a família humanidade.

Despertar a centelha do divino, sentir pulsar a teia que nos conecta, fazer crescer dentro o Deus menino, sentir da vida o néctar.

A gente vem pra bordar a alma, esculpir o coração, deixar o amor emergir, parir nossa melhor versão.

A gente vem pra esse mundo mesmo pra se sentir parte, comungar com a Terra, nossa Matriarca.

Oh sorte, a gente vem pra fazer arte.

Pra criar, deixar de legado nossa assinatura, como pintura, nós, criatura, a se acercar então do Criador. Apreciar, como quem come sobremesa de colher. Talvez até, Deus seja mulher.

A gente vem pra esse mundo mesmo pra ser livre, leve, solta, com remendos mas sem amarras. Viver com garra. Plantar no céu as raízes, honrar as origens, decolonizar a mente.

Importante não esquecer: nossa liberdade termina quando o outro oprime, e isso é crime, não é vencer. Não precisamos concordar, mas temos que respeitar a vereda alheia, pq nossa lente é limitada pra julgar, não vê o todo que o caminho permeia.

E a liberdade compartilhada minha gente, que com Verdade nos mantém consciente e as mãos dadas… Ah, essa é tesouro, é sagrada, é presente


3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Solstício de Inverno junho de 2022

Mesmo o dia de maior escuridão, oferta beleza na presença. É o Universo a te atualizar cura em uma velha crença. O outono se despede, a desfolhar de tudo o que não mais serve. Esvazia, emudece, cíclic

A melhor companhia 3/8/22

São tantos os sentidos que me atravessam… Saberes me flecham na luz fria das estrelas, desta noite quente de invisíveis sereias, que cantam silentes e abrem feridas de saudade no coração doente. Seres

A Alquimista agosto 2022

Devo contar-lhes que uma artista é em verdade uma alquimista transcendental . E na tarefa diária e artesanal, escrevo no diário Meus lamentos ilusórios Que Ganham versos e rimas Enquanto o Universo me

コメント

5つ星のうち0と評価されています。
まだ評価がありません

評価を追加
bottom of page