• carolpanesi

Sou Tudo que Contemplo


Sou tudo que contemplo

Sou árvore, sou vento

Sou pássaro, sou flor

Sou brisa, sou grama

Sou passagem

Paisagem momentânea.


Sou fogo, sou ar

Sou cada elemento

Integrada, íntegra, inteira,

Em movimento.


Sou folha, sou galho, sou grão

Sou flauta, sou canto, sou Som.

Sou tempo expandido no espaço

Amor diluído em gotas de orvalho.


Sou tudo que contemplo

Presente, semente,

Ser senciente

impermanente.

Sou momento.


Sou coruja, sou loba

Serpente

Eu,

Semi-deusa, semi-humana

Reptiliana.

Meio bicho, meio gente

Árabe, índia, cigana.

Selvagem

Sou margem, sou corpo

Contorno.

Sou pele

Sou dança, sou arte

Sou um pouco de tudo

Do Todo, uma parte.


Uma bruxa, uma santa.

Profana, Lunática

Sou tudo o que me atravessa

Me torce, contorce

Me abre, me fecha.

Transtorna, transborda, derrama.

Sou ciclo, sou livro,

Sou flecha.


Sou tudo que contemplo

Sou todas as cores,

Aromas, odores

Sou sangue, sou seiva

Sou dor, suor

Sofrimento.


Caçadora, coletora

Guardiã, protetora

Filha, irmã

Aluna, professora

Sacerdotiza

Poetiza.


Sou esfera, mistério

Ponte entre reinos

Magia, sonho, poesia

Feiticeira.

Sou noite, sou dia

Sou tudo que contemplo

Sou morte, sou vida

Mulher renascida,

Parida.


Sou lama, sou lava

Sou musgo, fungo

Sou também submundo.

Sou mata, sou rio

Sou chuva, sou frio

Sou pedra

montanha

Salamandra.


Tenho asas, tenho bico

Tenho penas, tenho patas

Sou fada.

Poema.

Sou planta, sou fruta

Sou formiga, sou aranha

Sou estrela, poeira.


Sou rima.

Sou da floresta, a medicina

Sagrada, divina!

Sou tudo que contemplo

Sou extensão do Criador

E sou também seu desdobramento.


25/05/22




2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Quarentena

Despertar